terça-feira, 12 de março de 2019

Jonzip (The Zips) + Razor Ramon (Psycho Tramps) (Vinil) + Fanzine

Disponível a um preço especial EP (Vinil 3 temas) + Fanzine (Alfinete) 8.30€ já c portes para todo o país.
Acaba de ser editado um EP (vinil com 3 temas) do projecto Luso-Escocês Jonzip (The Zips) Razor Ramon (Psycho Tramps). Um single que permite uma viagem pelo Punk-rock à la 77 passando pelo Rock n Roll. Três temas que mostram que ainda é possivel nos dias de hoje gravar um bom disco Punk rock n Roll, se o tema Truth or Dare é uma ode a todos Punks e Rockers da primeira geração, já Motor Mouth é uma injeção de puro rock n roll, um verdadeiro nitro para motores do antigamente. Party Animal é elixir para os corpos mais dormentes.
O ep marca também a estreia a nivel editorial da Different Class Records, editora sediada em Lisboa.
O disco já se encontra à venda em alguns espaços fisicos, Porto Calling (Porto) , Drogaria Central (Almada), também está disponivel via postal a partir do email: rocknoliceu@gmail.com
https://www.youtube.com/watch?v=-xBlK_5lrAk


segunda-feira, 4 de março de 2019

Esta Semana, anti-Pasti (Punk HC Inglês) em Portugal

Esta semana marcará a estreia dos Anti-Pasti , band mítica do Punk Inglês, em Portugal. 3 concertos, 5ªfeira em Lisboa no Popular Alvalade + Dalai Lume , dia 8 (6ªfeira) em Aveiro no Café Avenida Concertos com os Drastiks + E


stado Sitio, e dia 9 em santarém no espaço A9 com os No Hope + Clockwork Boys.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

Anti-Pasti (UK Punk HC) em Portugal, Março, 7-8-9

Os Ingleses Anti-Pasti, banda clássica do Punk HC Inglês, vão tocar pela primeira vez em Portugal em Março,. Dia 7 (quinta-feira) em Lisboa no Popular Alvalade, dia 8 em Aveiro no Café Concerto Avenida e no dia 9 em Santarém no espaço A9.

terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

Jonzip EP (Vinil) + Fanzine (Alfinete) preço especial

Promoção EP (3 temas, vinil) Jonzip Razor + Fanzine (O Alfinete) portes incluídos. 8€ , transferência bancaria ou paypal , contacto, rocknoliceu@gmail.com

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Anti-Pasti (UK Punk-Hc) ao vivo em Lisboa dia 7 de Março

Como já é do conhecimento público, em Março Portugal vai receber pela primeira vez a visita da carismática banda Anti-Pasti. Banda com forte nome dentro do Punk-Hc Inglês, notabilizada por temas como "No Government", Six Guns", "City Below"... A banda irá tocar três datas em Portugal, dia 7 de Maço (5ªfeira) em Lisboa no Popular Alvalade, 8 de Março em Aveiro e 9 de Março em Santarém.

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

TV Personalities - irreversivelmente bom.

Sempre que me referia aos TV Personalities, e em especial ao disco "Mummy your not watching me", associava a excelsitude de um disco Pop, daqueles em que a matriz está tão polida que é possível ver o rosto do nosferatu reflectida, banhado num recipiente cheio de ácido. Pode parecer à primeira vista uma associação mais que previsível atendendo ao passado farmacêutico de Dan Treacy, mentor dos TvP's. Mas tudo não passa do uso a avulso de uma analogia, talvez, fruto unicamente da música produzida pelo grupo, pondo de lado o uso e abuso de substâncias ilícitas.



Escutando "Mummy your not watching me" os nervos sensoriais são assomados por sentimentos díspares. Se podemos sentir algum conforto com o sunshine pop dos sixties degenerado num género (ou géneros) que ainda estava para ser inseminado, Twee ou C86 dizem eles. Sentimentos (o que referi anteriormente e os que vou referir mais adiante) esses que vão ganhando expressão em temas como "Where the rainbow ends" ou "Mummy Your Not Watching Me".


 Outros sentimentos, como o estremecimento, são provocados por uma amálgama de quietude orgânica, um híbrido de new age com psicadelismo esfarelado que se sente a cada passagem da agulha pelas estrias de "Mummy Your Not Watching Me".
Sintomas acicatados por composições muzakianas, como "David Hockney's Diaries" ou "Adventure Playground". Duas urdiduras sonoras capazes de instigar motins em espaços fechados. Resultado de uma cadência quase febril onde uma escaleta lança as quotas de destruição para cada amotinado.



Mas não pensemos que tudo é metafísico em "Mummy....". Já que também é nos posto à disposição músicas de corpo inteiro, com refrões orelhudos, "Paint by Numbers" é disso um exemplo. Tema que podemos colocar na prateleira do Powerpop ou mesmo do Mod Revival. Também há temas que alimentam a alma, "'Scream Quietly", consegue na perfeição estofar almas vazias e prepará-las para o difícil dia-a-dia.


O imaginário dos 60's televisivo, que tanto pode ir desde o "Doctor Who" ao "Captain Scarlet" é algo que circula pelo disco à mesma velocidade que circula as substancias ilícitas pelo sangue. Os pozinhos dos sixties surgem sob a forma de jingle de fecho de programa infanto-juvenil em "Lichtenstein Painting", ou "Brian's magic car", música com todos apetrechos para acompanhar um seriado de aventuras e desaventuras urbanas.



A catarse chega sob a forma de um amor perdido, "Where the rainbow ends". Registo que tem todo o direito em figurar numa colectanea romântica low budget, bem enfiada no meio do alinhamento, seria um tema que passaria bem, por engano do assistente de produção claro está, numa edição do "Oceano Pacífico" na RFM.


Já borrei a pintura, mas como falo na terceira enviusada pessoa, foi como tivesse sido outro a proferir tais encómios, volto mais tarde com um texto sobre o barroco pop.



Lisboa, final de tarde, Inverno de 2007, numa breve passagem por uma loja de discos, por entre muito lixo vinílico, deparo-me com "Mummy your not watching me", sim não estava em Excelente estado, muito menos em Muito Bom estado. Pode-se dizer que o disco adquiriu por osmose toda a acidez revigorante da música dos TV Personalities. Riscos que só por si dão valor ao objecto em causa (disco de vinil), num género de "quanto mais me riscas mais eu toco melhor", se fosse um disco dos Squeeze de certeza que a agulha do gira-discos saltaria do "Cool for Cats" para ir logo para "Up to Junction", mas como estamos a falar de Tv Personalities o disco segue o seu caminho impávido e sereno, abençoado disco.
 
 

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Doug Collins ao vivo em Lisboa no dia 6 de Fevereiro

No próximo dia 6 de Fevereiro o músico Americano, Doug Collins tocará no Tokyo no Cais Sodré em Lisboa. Fica uma breve apresentação do músico:

Chamado "um dos compositores mais brilhantes ... em quase duas décadas" pelo southernminn.com, Doug Collins começa sua primeira turnê européia em fevereiro. Sua mistura viciada de pop e country clássico dos Beatles é destacada em seus shows energéticos, acompanhados nesta turnê pelo produtor Rob Genadek. Seu novo CD Good Sad News foi recentemente eleito o 3º melhor lançamento americano na Espanha em 2018 pela revista Ruta66.




quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

El ritmo Moderno , Mod revival em Espanha

Em 1979 a cultura Mod é exportada de Inglaterra para vários países da Europa , a servir de incentivo , esteve o filme "Quadrophenia" , filme que aliciou muita da juventude que já não via no Punk um escape para as suas vidas. Esta introdução bem pode servir para retratar o ressurgimento (ou em alguns casos o inicio) da cultura Mod em alguns países , e Espanha é um dos exemplos.

A movida madrilena tinha quebrado as barreiras do franquismo , e foi determinante no desenvolver do movimento mod espanhol , especialmente em Madrid.




No começo dos anos 80 surgem as primeiras bandas Mod revival , em Madrid , Los Elegantes , Los Flequillos (depois dariam origem aos Los Escandalos) , em Barcelona , os Brighton 64 , os Sprays , os Telegrama e os Kamenbert.










Os Elegantes foram uma das bandas mais importantes da cena mod , tendo editado em 1982 o seu primeiro single , "Me debo marchar" , que cedo tornou-se num hino mod , ao longo dos anos 80 foram editando vários singles e Lp's.
Panico Speed banda conterranea dos Los Elegantes , tiveram a oportunidade de tocar fora de Espanha , em Turim em 1985 num evento Mod. Os Panico Speed tinham influencias rythm blues , de bandas como , Dr Feelgood , Nine Below Zero , deixam para a história um Lp "Manera de ser" , não logrando o sucesso pretendido , a banda deixa de existir.

Em Barcelona uma editora Flor y Nata serviu de base a algumas bandas Mod revival , Brighton 64 editam o seu primeiro EP na Flor y Nata "Barcelona Blues" de 1983 , um ano antes já os Telegrama tinha editado o seu single "Chica del Metro" , single que foi um sucesso , tendo esgotado os 1000 exemplares da edição num ápice. Os Sprays outra banda de Barcelona também editou o seu único single pela Flor y Nata , "Te vere la diez" , um dos melhores singles de mod revival editados em Espanha.









Mas das bandas mod de Barcelona há que destacar sem dúvida os Brighton 64 , banda formada pelos irmãos Ricky Gil e Albert Gil , foram uma das bandas com maior impacto no movimento Mod e não só , também na cultura pop espanhola. Com alguns singles , Maxis e Lp's os Brighton 64 são hoje em dia uma referencia.


Enquanto isso , em madrid os Mods começam a eleger os seus lugares de eleição para conviver e ouvir música , um dos locais preferidos dos mods , era a sala Rock-ola , que foi palco da maioria das festas mods da altura e de concertos memoráveis de bandas estrangeiras.





Um dos concertos mais marcantes foi o concerto dos Secret Affair em 1982.
Os The Lambrettas também chegaram a tocar em Espanha em 1981 em Madrid , um concerto que defraudou as expectativas , tendo sido um autentico fiasco a julgar pelas criticas ao concerto.
Mas o concerto que mobilizou mais Mods em Madrid foi o concerto da banda inglesa The Truth (ex Nine Below Zero) no ano de 1985.

A juventude da época um pouco à imagem do filme "Quadrophenia" , e não só , à imagem dos antepassados dos anos 60's , foi alimentando a "velha" rivalidade , de Mods vs Rockers. Rivalidade essa bastante intensa em Madrid , sendo comum noites de violência à porta dos bares , com a necessidade de se impor perante a ameaça "Rockers" os mods , bem a imagem dos seus congéneres ingleses (ex. Glory Boys) , começam a formar os seus gangs.






A rivalidade atinge o seu pior momento em 1985 , à porta da sala de concertos , Rock-ola , uma refrega entre Mods e Rockers , salda-se com a morte de um rocker. Os media dão algum destaque ao acontecimento com muita desinformação sobre o que eram os Mods , a sala Rock-ola acaba por fechar , tendo sido este episódio um ponto de viragem do movimento Mod , muito dos mods mais violentos abandonam o movimento , e os mods que se mantém vêem a necessidade de purificar o movimento , voltando às raízes dos 60's , com as festas mais voltadas ao northern soul e ska , também surgem os primerios scooters clubs . Em Espanha nos dias de hoje a cultura Mod está de boa saúde e recomenda-se , com vários festivais (ex. Purple Weeekend) , vários clubs mods , várias bandas (ex. Chicos del Sabado).

quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Alfinete Fanzine #11 OUT NOW! Já Nas Ruas novo número

Acabado de sair do forno um novo número do fanzine O Alfinete.  Nesta nova edição que tem duas capas diferentes, temos textos, entrevistas, reviews/críticas, distribuido por 20 páginas. Impressão a cores profissional.
O preço 2.50€ para Portugal , 3.50€ Europa, 4€ Resto do Mundo contacto: rocknoliceu@gmail.com


terça-feira, 23 de outubro de 2018

The Zips (Punk Escócia) em Portugal 25,26 e 27 Outubro, esta semana

Já esta semana, a já anunciada a tour de estreia dos The Zips, banda mítica de Glasgow, em Portugal. A banda tocará em Faro com os Razor Kids no dia 25 de Outubro (5ªfeira) no Guess Bar, no dia 26 de Outubro a banda toca em Lisboa no Popular Alvalade e por fim no dia 27 de Outubro em Corroios com os Dead Pigeon a abrir o concerto.





domingo, 14 de outubro de 2018

terça-feira, 28 de agosto de 2018

The Zips (Glasgow) Portugal Tour 2018 Outubro




A promotora Zer0 Ambiti0n apresenta pela primeira vez em Portugal a banda Punk Escocesa, The Zips. Oriundos de Glasgow, completam 40 anos este ano, 1978-2018. A Tour Portuguesa é composta por 3 datas, 25 Outubro (5ªf) em Faro
no Guess!, 26 Out. (6ªf) em Lisboa no Popular Alvalade e dia 27 Out. (sábado) em Corroios, no Bar Cine-Teatro.
Brevemente serão disponibilizadas mais informações relativas a cada data, bandas de abertura, preços, horários....

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Novo Programa Rádio Boredomcity #10 Podcast

Week-End!  Décimo programa da Boredomcity Radio. Punk-Post-Punk_New-Wave-Powerpop
100% vinyl

segunda-feira, 14 de maio de 2018

Novo Programa Podcast #7 Boredom City Radio

https://www.mixcloud.com/BoredomCity/destroços-convulsos-7-road-to-nowhere-city/

domingo, 22 de abril de 2018

Podcasts New Wave Rock Pub-rock Punk Boredom City #6

https://www.mixcloud.com/BoredomCity/descontaminação-6-boredomcity/

sexta-feira, 16 de março de 2018

#5 Programa Boredomcity radio : Urbanofonias


Quinto programa Boredom City Podcast. Punk - New Wave - Pub Rock - Powerpop

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Boredom City radio - 4º episodio "Regresso a um Passado bem Presente"

Já se encontra no éter cibernético o quarto episodio do Boredom City radio. 100% vinil, punk/new wave e no final a cereja no topo do programa com o tema punk dos Trabalhadores do Comércio (what???), sim o lado B do segundo single de 1980. Quem quiser ouvir é só seguir o rasto do link.






https://www.mixcloud.com/BoredomCity/regresso-a-um-passado-bem-presente-boredom-city-lx-1979-1980/






sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Boredom City Radio - 3º Round - Duelo de Titãs

Já disponível o novo programa Boredom City Radio, 42 minutos de raridades do universo New Wave/Rock Tuga/Powerpop/Punk/NWOBHM ,














https://www.mixcloud.com/BoredomCity/duelo-de-titãs-3o-round-boredom-city/





segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Balanços e Balancetes, Protex, o concerto de 2017.

Chegado o fim do ano é altura para os malogrados balanços dos melhores, dos mais ou menos, e dos piores. Se a nível de discos a coisa segue um caminho sem retorno para uma miséria confrangedora, no domínio dos concertos, ainda vamos tendo o ar de sua graça. No que toca a este último tópico, concertos, tenho de reconhecer que não fui a muitos, ora por falta de tempo, ora porque a maioria não me chamou à atenção. Pondo num canto esta lenga-lenga de enchimento de chouriços, é altura de falar daquele que foi na minha opinião o melhor concerto de 2017 em Lisboa. Refiro-me concretamente ao concerto protagonizado pela banda de Belfast, Protex. Foi no dia 10 de Novembro, sexta feira, um dia em que a cidade do tédio foi picada aqui e acolá por vários concertos, alguns de cariz duvidoso, outros sem grande interesse, a ressalva foi mesmo para a estreia em Portugal dos míticos Protex.


 Já de certo que alguns já se depararam com o tema "Don't ring me up", mais que não seja numa daquelas selecções aleatórias que o youtube tanto gosta de nos impingir. Esse tema é o que podemos chamar o "cartão de visita" dos Protex, tema orelhudo e convidativo para cantarolar. Mas a história dos Protex é de fácil consulta, basta aceder a internet e está lá toda. Ou para quem goste de folhear uma revista, tem sempre o último número do Alfinete (#10), onde entre muitas histórias está a biografia da banda e uma entrevista em exclusivo com Aidan, guitarrista e fundador da banda.
Saltando uns degraus no texto é altura de abrir o livro sobre a passagem por Lisboa desta mítica banda de Belfast.


Foi numa sexta feira bastante acolhedora, o Inverno teimava em mascarar-se de Verão. Mas fizesse sol ou chuva a banda vinha com o intuito de abalar as fundições do bar "Popular Alvalade", e, esse intento foi alcançado. Certo que à convocatória só apareceram cerca de 80 pessoas, foram as suficientes para preencher o espaço e consumirem o ar que ia escasseando a cada música que era tocada. Num ritmo quase à la "ramones", com direito a algumas introduções e dedicatórias no intervalo das músicas, abdicando é certo do já nosso conhecido cronometro do 1-2-3-4 "aqui vamos". Protex cilindraram numa hora e meia os presentes com todos os seus trunfos, saciando todos aqueles que são fãs de longa data (15 anos já é uma bela data) e também aqueles que vinham com a expetativa de ver e ouvir um bom concerto rock n rol. A missão foi cumprida em pleno.


Alguns pormenores curiosos que poderão algum dia gravitar num futuro longínquo na orla da história do rock em Portugal. Aqui vão os segredos, os Protex tocaram duas vezes o tema "Strange Obsessions", coisa rara, ainda tocaram uma cover dos Ramones, num total de mais de 20 músicas, e do pouco que viram de Lisboa ficaram com boa impressão, quem sabe num futuro (próximo e não longínquo) possam voltar. Não houve espaço para reclamações ou discos pedidos, foi altura de arrumar a trouxa e seguir caminho que no dia seguinte haveria mais festa da boa em Loulé. Outra história que vai ficar na memória dos presentes. "All I wanna do (is Rock n Roll)" , Protex 1980.
 

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Programa Punk Powerpop em Português - rádio - podcast - Boredom City

Reforçando um pouco, ou melhor, dando um novo ânimo aquilo que por aqui foi e vai sendo publicado, chegou a hora de dar voz e música. Decidi abrir as hostilidades com um programa, podcast, Boredom City. Programa em Português dedicado a bandas que outrora andaram pelo meio musical, alguns ainda existem nos dias de hoje outras ficaram-se pela máquina do tempo. O programa não tem periocidade, será publicado assim que haja disponibilidade, mas o primeiro assalto já está online e pronto para escuta. sejam bem vindos a Boredom City Punk Podcast. https://www.mixcloud.com/BoredomCity/