domingo, 29 de novembro de 2009

Cassete audio , memórias magnéticas


Uma pequena amostra do que foi editado em Portugal , no que toca a cassetes audio , não faltando claro a famigerada cassete pirata , do conjunto apresentado a "pirata" é a dos Ramones com o album "End of Century".

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Sham 69 , em Portugal , 1980


Uma noticia de 1979 do Jornal "Tempo" , que nos dá conta da vinda dos Sham 69 em Janeiro de 1980, um notícia um pouco estranha , devido ao facto de os Sham 69 não terem tido até aquela altura (1980) algum disco editado em Portugal. Nem depois disso, alguma vez a representante da Polydor (editora dos Sham 69) em Portugal procurou editar ou promover os Sham 69 em solo Português, a única excepção foi a entrevista e reportagem da Musica & Som em 1980 , já aqui publicada no blog.

Não foram só os Sham 69 anunciados como certos em Portugal, da lista de bandas Punk que tiveram quase a por os pés em Portugal contam-se os Stiff Little Fingers (por alturas do Cascais Rock , o nome dos SLF estava incluído num rol de bandas possíveis para encabeçar o cartaz desse festival) e os Undertones.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Damas Rock , Sabotagem 1981


Damas Rock , considerada a primeira banda rock feminina , pode-se comparar as Damas Rock a umas Runaways subdesenvolvidas , sem o Kim Fowley mas com o Armando Gama na produção. Este é o primeiro single , editado em 1981 , lado A há lugar para um powerpop na linha de umas Mo-dettes , o lado B dá lugar a uma balada lamechas. O segundo single teve composições da banda CTT, isso reflecte-se num som hard-rock comparável a umas Girschool.


Damas Rock - Sabotagem


Damas Rock - Sonho

domingo, 22 de novembro de 2009

Screaming Dead , Horror Punk


Screaming Dead surgem no circuito Punk Inglês em 1980, rotulados de "Horror Punk", pode dizer que foram uns misfits ingleses ou uns Damned da segunda divisão, sem qualquer tipo de desprimor para com os Screaming Dead, já que estes editaram um dos melhores registos no periodo da UK Punk Legion 82.

Editam o primeiro single em 1982 "Valley of Death", num instante esgotam a primeira edição, sem reservas posso dizer, que este single é um clássico do punk inglês.
Alguma da crítica começa a etiquetar o som dos Screaming Dead de Rock Gótico, mas a banda fez questão de continuar a afirmar-se como uma banda Punk com influências de cinema/literatura de Horror. Mas não faltou muito tempo para que o som da banda começasse a evoluir para um post-punk gótico, para isso ajudou o facto da banda recruta um saxofonista.
Screaming Dead foram companheiros de editora, dos The Violators, Attak, Blitz , na mítica No Future Records.A banda cessa funções em 1986 , para regressar em 1997 e editam o CD "Death Rides Out" que continha regravações dos temas antigos e temas novos.
Download

Screaming Dead - Damned Generation


sexta-feira, 20 de novembro de 2009

45 rotações, The Eastern Dark - Julie is a Junkie 1985



Single da semana é o "Julie is a Junkie" de 1985, da banda Australiana, The Eastern Dark, excelente punk-pop na linha dos Ramones , Modernettes ....Mais uma banda a ter em conta, proveniente da terra dos marsupiais, "Julie is a Junkie" é puramente contagiante, é de ouvir e ouvir e pedir por mais , o lado B não fica atrás , punk pop com muito gás e com direito a palminhas , é mesmo uma malha para dançar pogo na pista de dança.


É com singles destes que dá gozo ouvir/descobrir música , que venham mais "Eastern Darkssssssss".



"Julie is a Junkie"


"Johnny & Dee Dee"

Vespa Gang , 21 Novembro Sábado


quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Tânger - Zé, Zé Ninguém 1982, Pub-rock em hora de ponta



Tânger , uma banda oriunda da cidade de Amadora, conseguiram editar um single em 1982 pela Rotação , por sinal foi um fiasco de vendas. O single resume-se em poucas palavras , pub-rock como espinhal dorsal na composição das músicas , com destaque para o lado A , com um refrão com o power do powerpop , um bom registo para quem goste da mistura pub-rock powerpop. Curiosidade , o single foi produzido pelo António Sérgio (que também era um dos responsáveis pela editora Rotação).

Nota: um possível comentário anónimo ...."ó Merton, isto é com cada cozinhado, Pub-rock com Powerpop , PowerPop com lentilhas , Pub-rock com ervilhas ....para quando PowerPop com disco-sound? "

Tânger - Zé,Zé Ninguém




domingo, 15 de novembro de 2009

Relato da semana


Aqui vai um pequeno relato de 3 eventos que se realizaram nesta semana que passou , o primeiro acontecimento ocorreu na 5ª feira no Insituto Goethe e foi uma performance DJ, inserida nas comemorações da queda do muro de Berlim.
A servir de chamariz estava o título da festa "Punk-rock e FlowerPowerPop".
Ao chegar a anfiteatro do instituto Goethe , deparo-me com um ambiente conferencial , onde o público encontrava-se sentado com mesas a sua frente, defronte estava a figura central do DJ , também ele sentado com direito a microfone.


Ao inicio estranha-se mas depois lá se vai entranhando a ideia , mas ao fim da segunda música , o DJ começa a discursar no seu alemão fluente(pouco influente , já que não percebia nada, mas para que não houvesse queixas havia uns auriculares com tradução em tempo real daquilo que o DJ dizia , sinceramente não havia pachorra para tanta parfernália), e repetiu-se o discurso sempre no final das músicas, o DJ também lançava as suas chalaças (não que eu percebeu-se puto do que ele dizia , mas sim pelos sorrisos de alguma audiência). O lado positivo foram as cervejas que foram servidas de borla e os aperitivos que ajudaram a passar o tempo e ouvir as primeiras 13 músicas (num total de 35 músicas , é que houve direito a set list , lá para o final do set estava a "cereja em cima do bolo" Scorpions com "Wind of Change" lol).


As primeiras músicas do chamado FlowerPowerPop (um termo que desconhecia , mas que dá para ter uma ideia do que é, coisas de hippies) ainda se ouvia , depois houve a passagem ao kraut-rock , antes ainda se ouviu a melhor música do set um tal Klaus Renft Combo (garage-rock) , e de repente o techno dos execraveis Scooter , foi tempo de escapar daquele anfiteatro antes que os meus timpanos sofressem de um esgotamento. Não fiquei para ouvir o que o DJ tinha para mostrar de Punk-rock (a única razão que me fez ir ao evento) , mas da lista apenas notei uma banda Punk , os Slime .






Sábado dia 14 Novembro, foi dia para ouvir histórias Punk Rock, não é que o prof José Hermano Saraiva tenha tido direito de antena nesse encontro, o centro das atenções foi Rui Castro (The Warm e Warm Records). Com um discurso onde imperou a espontaneidade e a boa disposição , Rui Castro conseguiu cativar a audiência de principio ao fim da conversa , tendo a conversa esticado para além da hora prevista.


Rui Castro fez a audiência recuar no tempo, para os tempos do punk rock , muitas dos factos relatados foram passados em Londres , no perído do Punk-rock 1976 até 1980, desde o imbróglio relacionado com disco(test-pressing) dos P.I.L. que foi entregue ao Rui por engano (Johnny Lyndon era seu vizinho). Também falou-se do Punk em Portugal, do disco "pirata" "Punk-Rock 77" , que teve como base uma cassete de audio gravada por Rui Castro e que tinha sido enviada para o António Sérgio para que este passasse as músicas da referida cassete na rádio. Para quem tenha o disco é só prestar atenção à última música do lado B , Sex Pistols "Good save the queen" e reparar que a música acaba abruptamente(tipico das cassetes audio, acaba-se a fita acaba-se a música). A intercalar as intervenções , houve passagem de alguns discos importantes na história da Warm records, ouviu-se o Lp "Nova Vaga" , os dois singles dos Dead Kennedys (por sinal os discos dos DK até tiveram bons resultados de vendas em Portugal) , e um maxi de disco sound.

Também falou-se de pirataria , e em especial sobre o single de 1984 (mas só editado em 1985) "O Pirata" , que era uma crítica a quem dominava o mercado fonográfico da altura.
No final foi tempo para dar duas de conversa, conhecer pessoas que tiveram algum envolvimento na cena Punk lisboeta nos finais de 70 e principios de 80.



foto: lado esquerdo Rui Castro e o single "Pirata" , do lado direito um fã dos The Warm envergando uma t-shirt com o logo da editora "Pirate Dream Records" (a editora do disco Punk-rock77")


No final da noite houve tempo para mais uma festa "Rock no Liceu" , com o tempo a não ajudar muito , chuva intensa durante umas horas, mesmo assim o bar Lugar da Rosa esteve bem composto. Foi projectado o filme "Rough Cut and Ready Dubbed" , um filme sobre Punks , Mods , Skins , realizado entre 1978 e o ano de 1981.

Aqui vai algum das bandas do set-list da noite , Modernettes , Sham 69 , Avengers , XPress , Proles , Protex, Modern Minds, Erazerhead , ATV , Ratsia , Ail Symudiad , The Jolt , Directions , Flying Colours , Incredible Kidda Band , Strangeways , The Squares , The Enemy , Hoax , Red Alert , Toy Dolls , Purple Hearts , Lambrettas , XTC , Magazine , Generation X , The Defects , Sabotage , Anti-Nowhere League , Grids , Pointed Sticks , The Outcasts , Bijou , The Jook , Dr Feelgood , Leyton Buzzards, The Clash - "I'm not down" (uma das grandes malhas do album London Calling) ....e por aí fora , não me lembro do resto................sempre foram 4 horas.

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Amanhã 14 Novembro Sábado DJ Session Bairro Alto , à tarde Rui Castro(Warm) em conversa



Amanhã , Sábado , dia 14 Novembro , "Back to 1979" , Dj Session "Rock no Liceu" , Merton , Bairro Alto , Bar Lugar da Rosa nº136 , entrada livre , das 23 horas até às 03 horas.

Punk Rock , PowerPop , New Wave , Mod Revival , Pub-Rock .....


A tarde Rui Castro (The Warm , Warm Records) estará em conversa no café do teatro Maria Matos , entrada livre , a partir das 18.30 até às 20 h , deixo o press relase do encontro.


"A descrição que se segue parece fabricada, um sonho de arqueologia musical, histórias vividas em primeira mão e na primeira pessoa, tudo verdade:Rui de Castro viveu em Londres durante a década de 70, assistiu por dentro à ascenção e decadência do punk, vizinho da frente de Johnny Rotten, músico (The Warm), editor (Warm Records, inaugurada com dois singles em 1976), contacto privilegiado de António Sérgio para fornecer novidades frescas de Inglaterra. Regressado a Portugal no início da década de 80 viu frustradas pelo “Sistema Fonográfico” vigente as suas tentativas para fazer cá uma editora independente.

Um resultado visível de toda essa frustração é o single de 7″ “O Pirata (Pirata Rap Attack)”, auto-produzido e editado em 1984 sob o nome Rui de Castro e o Grupo Português de Piratas. O formato rap/electro faz deste disco uma peça única no panorama discográfico português, a letra aborda em tom de sátira o assunto sempre relevante do direito à diferença e auto-determinação.


Este é o Super Disco para dia 14 de Novembro. Mário João Camolas tem um dos dois ou três exemplares alegadamente vendidos e estará connosco na mesa para conversar com Rui de Castro.


Entrada Gratuita, lotação limitada.Onde: Café do Teatro Maria Matos, em Lisboa.Quando: sábado 14 de Novembro 18h30 > 20h00."

terça-feira, 10 de novembro de 2009

The Warm , "Rock em Portugal" 1978 , dia 14 Novembro Rui Castro em conversa no "Maria Matos"





Reportagem sobre os The Warm publicada na revista "Rock em Portugal" de 1978 , fica-se a saber um pouco mais sobre uma banda precursora do Punk rock em Inglaterra , formada por dois portugueses e um jamaicano.






Por falar em The Warm , Rui Castro , o mentor da banda e da editora com o mesmo nome , irá ser um dos interlocutores num encontro no Maria Matos , o tema estará relacionado com os discos , e em especial o disco editado em 1985 "O Pirata" , também haverá lugar a recordar António Sérgio , que esteve ligado ao lançamento do disco "Punk rock 77" , este encontro terá lugar no teatro Maria Matos no sábado dia 14 , a partir das 18.30 até às 20 horas , entrada livre. Agradeço ao Rui Castro os scans fornecidos e agora publicados no blog.

domingo, 1 de novembro de 2009

António Sérgio , uma pequena homenagem


Deixando de lado frases feitas , tipicas destas situações , deixo aqui um obrigado ao António Sérgio , por tudo aquilo que fez na divulgação da música independente ao longo dos mais de 30 anos de rádio.

Graças ao António Sérgio, Portugal acompanhou o surgimento do Punk , com textos na revista Musica & Som e programas de rádio (Rotação), para além de ter editado a primeira colectanea Punk em Portugal , "Punk Rock 77" e de ter editado algumas das bandas mais importantes do rock português , Xutos & Pontapés , Opinião Pública , Corpo Diplomático ....